Rede Corporativa
, 23 de maio de 2019.
01/10/2012
Volume 5 - Número 1
A Arte Divina

 

PDF file at the end of the article

Arquivo PDF ao final do artigo

 

EDITORIAL

 

A Arte Divina

The Divine Art

 

HENRIQUE SEIJI IVAMOTO

Editor da Acta Medica Misericordiæ do Centro de Estudos da Santa Casa da Misericórdia de Santos.

Universidade Metropolitana de Santos e Universidade Católica de Santos.

 

Ivamoto HS.The Divine Art. Acta Medica Misericordiæ 2002; 5 (1): 2-6

 

Resumo:

Em suas origens, Medicina e Religião constituíam, juntas, uma só crença, ciência, prática, magia e arte. Atos médicos incluíam rituais religiosos. Os deuses eram invocados para o restabelecimento da saúde e preservação da vida, tradição que persiste. Entre os primitivos habitantes deste país, os pajés eram sacerdotes e médicos das tribos. Cristo, cujas curas foram registradas e amplamente divulgadas, tornou-se o maior médico de que se tem conhecimento.

Com o desenvolvimento científico, a Medicina passou a adotar os conhecimentos e os métodos da Biologia, da Física e da Química, afastando-se de suas origens espirituais e tornou-se uma ciência eminentemente biológica. Os grandes avanços técnicos da Medicina geraram, na população, expectativas de resultados de uma ciência exata, exigindo resultados cartesianos nos diagnósticos e nos tratamentos. Insucessos diagnósticos e terapêuticos passaram a ser entendidos como erros médicos, provocando demandas indenizatórias. A magia da moderna Medicina tecnicista voltou-se contra os mágicos. Com vasta obra publicada pregando a humanização da Medicina, Carlos da Silva Lacaz, cientista de primeira grandeza, para quem Medicina é a Arte Divina, tornou-se o principal consolidador do movimento no Brasil. A obra misericordiana “Lacaz, Ciência e Humanismo na Casa de Arnaldo” foi laureada, em junho de 2002, com o Prêmio Carlos Chagas da Academia Nacional de Medicina, em solenidade presidida por Augusto Paulino Netto.

 

Descritores: Hospitais filantrópicos. História da Medicina. Humanismo.

 

Summary:

In their origins, medicine and religion were a single belief, science, practice, magic and art. Medical acts included religious rituals. The gods were invoked to reestablish health and preserve life, a tradition that continues to this day. Among Brazil’s primitive inhabitants, the witch doctors were priests and physicians of their tribes. Christ, whose cures were registered and widely publicized, became the greatest known physician. With scientific development, Medicine adopted the knowledge and methods of biology, physics and chemistry, abandoning its spiritual origins, and became an eminently biological science. The great technical advances in Medicine created in the population expectations of results of an exact science, demanding Cartesian results in diagnosis and treatments. Unsuccessful results became understood as medical malpractices, generating constant lawsuits for compensation. The magic of the modern technicist Medicine turned against the magicians. With a large number of publications preaching for the humanization of medicine, Carlos da Silva Lacaz, an extraordinary scientist for whom Medicine is the Divine Art, became the main proponent of the movement in Brazil. The misericordian work “Lacaz, Science and Humanism in the House of Arnaldo”, was granted, in June 2002, the Carlos Chagas Award by the National Academy of Medicine, in a ceremony presided over by Augusto Paulino Netto, in Rio de Janeiro.

 

Key words: Hospitals, voluntary. History of Medicine. Humanism.

 



Atalhos da página



Revista Acta Medica Misericordiæ
A Revista das Santas Casas
Rede Corporativa e-Solution Backsite