Rede Corporativa
, 23 de maio de 2019.
15/01/2019
Retratos das Misericórdias
Marina Emiko Ivamoto Petlik (1948-2019)

Marina Emiko Ivamoto Petlik (1948-2019)

Uma vida dedicada às crianças do SUS e à vigilância epidemiológica na cidade de São Paulo
A life dedicated to the children of the public system and to the epidemiological surveillance in the City of Sao Paulo

Henrique S. Ivamoto

Marina nasceu em Colina, pequena,e bucólica cidade do interior paulista, próxima a Barretos, em 16 de agosto de 1948. Era a mais nova de três irmãos. Ainda bebê, começou a sorrir e a encher a casa de alegria. À medida que crescia, deixou clara sua boa índole, o constante bom humor e o sorriso fácil. Era uma criança e adolescente de agradável convívio. Quando adolescentes, reuníamo-nos ao final do dia para jogar conversa fora e demos muitas e boas gargalhadas de situações corriqueiras.

Marina cursou o primeiro grau em sua cidade e o segundo grau na vizinha Bebedouro. Mudou-se a Ribeirão Preto para fazer o cursinho pré-vestibular. Ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, onde se graduou em 1973. Fez a residência em Pediatria no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas (HCFMUSP), onde passou a atuar como professora assistente. Doutorou-se sob a orientação do Prof. Gabriel Wolf Oselka, seu chefe no setor de Pediatria Geral. Após alguns anos, passou a atuar no setor de Hematologia. Após atender milhares de crianças em duas décadas e meia, aposentou-se desse hospital universitário.

Por essa época, foi convidada pelo Hospital Sírio-Libanês para atuar como coordenadora médica do Ambulatório de Pediatria Social, destinada a oferecer atenção básica às crianças do SUS do bairro. Marina ficou entusiasmada com o projeto, pois se tratava de um serviço filantrópico oferecido por um dos mais conceituados hospitais do país e para o qual poderia contribuir com sua grande experiência adquirida no HCFMUSP. Sua identificação com o projeto refletia-se no seu entusiasmo com o trabalho. Em 2013, contando com equipes multidisciplinares altamente qualificadas, o ambulatório passou a atender várias especialidades pediátricas e pacientes de outros bairros.

Marina procurava manter-se atualizada cientificamente para poder dar o melhor aos seus pequenos pacientes. Sua boa índole, constante bom-humor e sorriso fácil tornava as consultas descontraídas e agradáveis. Como regra, ouvia as mães com atenção e sempre examinava as crianças cuidadosamente, elementos imprescindíveis a todo e qualquer atendimento.

Trabalhou também na Vigilância Epidemiológica da Supervisão Técnica de Saúde Lapa/Pinheiros da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (UVIS). O controle da dengue, zika e febre amarela constam entre ações bem conhecidas pelo público.

Foi revisora do Jornal de Pediatria. Obteve formação complementar em Saúde Pública pela USP. Em 2009, participou da organização do Primeiro Encontro sobre Atenção Primária em Pediatria.

Desenvolveu insuficiência respiratória e sua pneumologista Dra. Carmen S. Valente Barbás, docente da FMUSP e médica do Hospital Israelita Albert Einstein, internou-a na UTI deste. Apesar do excelente atendimento, pelo que agradecemos à Dra. Carmen e à equipe de intensivistas, apresentou intercorrências e complicações sérias, falecendo em 12 de janeiro de 2019, com 70 anos de idade.

Ortega y Gasset dizia, com muita propriedade, que nós somos nós e nossas circunstâncias. Assim, quando perdemos uma pessoa amada, perdemos também uma parcela importante de nossa dimensão pessoal. Essa perda foi bastante sentida pelos seus familiares e pelos numerosos amigos e colegas de trabalho que acompanharam diariamente sua evolução na UTI.

Por opção pessoal, Marina nunca teve consultório particular. Sua vida profissional foi dedicada ao bom atendimento às crianças do SUS e à proteção epidemiológica da população de São Paulo.

Sua vida continua através das filhas Tuca e Miriam Petlik, do genro Fabrício L. Kassick e da pequena neta Maya – sua grande alegria e paixão nos últimos anos.

Marina legou-nos a lembrança e o exemplo de suas boas ações, seu habitual bom humor e o agradável e cativante convívio. 

 

(*) Henrique S. Ivamoto é irmão da falecida




Na fotografia abaixo, Marina na enfermaria do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP



Atalhos da página

Revista Acta Medica Misericordiæ
A Revista das Santas Casas
Rede Corporativa e-Solution Backsite